As Relações Públicas e as Casas-de-banho… públicas!

Não, leu mal! A flexibilidade das RP chega a todo o lado, e as WC não são excepção! Profissionais de extrema criatividade, garanto que os RP são capazes de desenvolver campanhas de sucesso nos sítios mais bizarros, mesmo nas casas-de-banho! Visibilidade garantida com vários minutos de atenção por parte dos utilizadores! Contudo, o post de hoje não vai explorar os prós e contras destas acções. Vou antes falar das RP enquanto WC da Comunicação!

public-restrooms

E porquê esta comparação? Em primeiro lugar, as casas-de-banho são o cartão de visita de qualquer estabelecimento. Fornecem pistas sobre a higiene, coordenação da limpeza, preocupação com a estética e funcionalidade, e bem estar dos clientes. Da mesma forma as RP são o cartão de visita de uma organização! Para além do óbvio e literal estacionário, as RP desenvolvem toda a estratégia de comunicação de uma marca, empresa ou instituição, a nível interno e externo.

Vamos à comunicação interna. Quem é que nunca deu por si a ler as folhas penduradas nas portas das WC com os horários de limpeza? Por curiosidade num momento de distracção, ou por necessidade de perceber porque é que as coisas chegaram aquele estado dentro de um cubículo…. Esta gestão de tarefas dos colaboradores passa muitas vezes pelas RP, para além dos recursos humanos. Principalmente ao nível do envolvimento com os valores e cultura da organização. Surge também a comunicação da dinâmica interna para os públicos exteriores. Estes procuram muitas vezes informações sobre o ambiente de trabalho, seja por interesse numa vaga de trabalho, ou para perceber causas e motivos do sucesso ou do falhanço de uma campanha ou de um plano de negócios. A transparência deve imperar, contudo, uma gestão adequada da forma como este tipo de dados chega aos públicos é benéfica, para evitar problemas ao nível da concorrência e com boatos ou difamação.

10-of-the-best-bathroom-signs-ever-3

E agora as questões implícitas. Para além daquilo que é propositadamente dito e escrito sobre um determinado estabelecimento, as conclusões dos consumidores baseiam-se nas suas próprias visitas e experiência. A WC de um espaço conta uma história que vai muito além daquilo que se quer comunicar, e as pequenas pistas deixadas para trás desempenham um papel crucial. Da mesma forma as relações públicas devem não só preocupar-se com a mensagem que querem passar, mas acima de tudo com as suposições que podem ser retiradas dos conteúdos partilhados ou eventos ou acções desenvolvidos. Mensagens com duplo sentido, imagens impróprios, comunicações não coerentes, são erros que fazem com que os públicos deixem de se focar nas mensagens, e se concentrem no que aconteceu “no backstage”. O que falhou, o que está mal, e a forma como os produtos e serviços provam isso.

Outra questão entusiasmante das casa-de-banho são os encontros incómodos. Nunca se sabe quem vai abrir a porta a qualquer momento. O conjunto de pessoas com as quais podemos contactar apresentam as mais variadas características a nível físico e psicológico, e podem ter os mais variados tipos de reacção. Também os profissionais de comunicação necessitam de uma flexibilidade e capacidade de adaptação constante, não só da informação e dos canais que utilizam, mas acima de tudo de resposta às reacções dos mais variados públicos. A qualquer momento pode aparecer mais um público que não estava previsto, e é impossível “trancar a porta” a tempo (e não é necessariamente o desejado).

Portanto, não só um sítio interessante a explorar enquanto canal de comunicação, mas também como uma metáfora para as relações públicas, as casas-de-banho são o mural do Facebook dos tempos antigos. As mensagens cravadas nas portas e paredes, com possibilidade de “publicação e resposta” aberta a toda a gente estão agora no ambiente digital. Cabe aos profissionais de comunicação gerir estas mensagens, e ainda compreender o conjunto de dicas que a metáfora da WC fornece!

TO DO:

  • Gerir os cartões de visita da organização;
  • Atentar às mensagens não intencionais que se passam;
  • Adaptar constantemente a estratégia aos públicos;
  • Comunicar constantemente de forma original;
  • Utilizar as casas-de-banho de forma inteligente
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s