A ESCS é uma ervilha?

Fiz checklists sobre Relações Públicas. Fiz checklists sobre organizações. Fiz checklists sobre campanhas de sucesso. Mas nunca fiz listas sobre a minha origem. Sobre a casa onde aprendi o verdadeiro significado de Comunicação Empresarial. Sobre a minha instituição de ensino, a Escola Superior de Comunicação Social.

transferir

E esta instituição tem muito que se lhe diga. Tem alunos de primeiro ano entusiasmados e perdidos nos primeiros dias de aulas, à descoberta de uma etapa nova da sua vida. Ouvem os professores atentamente, tomam nota da bibliografia obrigatória e até vão à reprografia comprar pelo menos três sebentas. Ouvem falar de portefólio (que é um trabalho do qual todos os alunos de RP se queixam, e, sendo completamente imparcial, têm toda a razão). Ouvem falar de públicos, de missão e valores, de organização e da importância da comunicação, de stakeholders, de planos de comunicação, de 4 etapas que afinal são aproximadamente 35, de press releases, de media, de redes sociais que afinal são social media, de táticas, de investigação, de orçamentação e de avaliação. É muito importante avaliar!

Chegam ao fim do primeiro semestre completamente cansados. Mas ainda sentem o entusiasmo do que está para vir. Começam a perceber que as RP são muito mais do que organizar eventos, e que até a organização de eventos é muito mais do que as festas de aniversário surpresa dos amigos.

Porto-e-Norte-de-Portugal-a-escolha-certa-para-o-seu-evento.jpg

Chega o segundo semestre e os níveis de stress continuam a aumentar. Os laboratórios afinal não são assim tão práticos, ao alunos acham que têm mais poder de investigação que um detecive privado, e continuam sem perceber como é que é suposto ter uma vida social, no curso de RP. O que consideram irónico.

Acaba o semestre, chegam as férias, e os alunos regressam com a intenção de fazer mais de 50% do curso no prazo de 3 anos.

Rapidamente as coisas se complicam. Laboratórios, trabalhos de grupo, os grupos em si, testes, sebentas, textos, bibliografias, anexos, apêndices, ìndices, tácticas, acções, estratégia, criatividade, talento, resposta rápida, perspicácia. Uma semana boa incluí um trabalho escrito um teste e uma apresentação. Uma semana normal inclui o dobro.

Os RP não dormem, não têm vida. Mas semanalmente apresentam soluções. Soluções a problemas académicos, soluções a problemas verdaderios, a clientes reais, a organizações do dia-a-dia. Apresentam soluções para gerir o tempo, o cansaço e o stress.

Criam laços entre si. Trabalham com os seus futuros colegas profissionais. Pedem ajuda aos amigos de AM para melhorar o design. Trabalham com os jornalistas para escrever os press releases. Discutem com os de PM sobre os nomes que eles arranjam para as áreas de RP. Criam relações. Criam ética profissional e experiência de vida.

A ESCS é uma ervilha. É um mundo pequenino, cheio de verde porque é a cor do nosso curso. É um ponto pequenino no meio do universo da comunicação, do mercado profissional. Mas é um Mundo que forma e educa os futuros profissionais. Que preza pela integridade dos seus alunos, e que se orgulha de ser uma referência para a área.

To Do?

Frequentar a ESCS e aproveitar todas as cadeiras, todos os professores, todas os profissionais, todos os núcleos, todos os colegas. Tudo.

20170603_154553.jpg

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s